Dom Quixote 1
Dom Quixote 2
Dom Quixote 3
Dom Quixote 4
Dom Quixote 6
Dom Quixote 7
Dom Quixote 8

Neste mês prestou-se merecida homenagem aos 400 anos da morte de Miguel de Cervantes e de William Shakespeare.

 

Em 2005 a Escola Panamericana de Arte reuniu 30 artistas brasileiros para render uma homenagem aos 400 anos da primeira edição de “o engenhoso fidalgo Dom Quixote de La Mancha” e lá estavam Aguilar, Antonio Peticov, Baravelli, Caciporé, Cláudio Tozzi, Cléber Machado, Enrique Lipszyc, Evandro Jardim, Gilberto Salvador, Gustavo Rosa, Ivald Granato, Roberto Magalhães, Rubens Gerschman, Siron Franco, Kazuo Wakabayashi, Zélio Alves Pinto, Ziraldo, Gregório Gruber, Vic Muniz, Marcello Nitsche, Mário Gruber Correia, Tide Hellmeister e Newton Mesquita, entre outros.

 

Também fui convidado e mostrei uma tela 80x80cm em técnica mista. (grafite, nanquim, guache e acrílica).

 

O conceito: Considerando que a obra literária de Cervantes teve uma profunda repercussão popular e que até hoje, depois de 400 anos ainda se faz presente e atual.

 

Considerando que sua mensagem atinge a todos, independente da idade e da condição econômica e intelectual.

 

Considerando que sua obra já recebeu todo o tipo de interpretação, desde os quadrinhos, passando pelo cinema, teatro, estudos ligados à literatura, filosofia, psicologia etc., e até a arte pictórica de grandes mestres, resolvi intepretá-la em um contraponto que vai das mais antigas formas de expressão do desenho, a partir dos quadrinhos até manifestação da arte abstrata contemporânea.

 

Considerando a dinâmica da arte de Cervantes ainda em movimento e procurando novos caminhos na maneira de se apresentar, também a tela é inacabada, procurando o seu caminho e deixando ver o esboço, o grafite recebendo o traço final do nanquim e as primeiras pinceladas de cor, contrapondo com as manchas abstratas nas cores da bandeira espanhola.

 

Vejam a tela no seu todo e a reprodução de detalhes.

 

Otoni Gali Rosa

Abril de 2016.